Declaração

Declaração do Fundo da ONU para a População sobre a libertação das 82 meninas de Chibok

9 May 2017

Nações Unidas Nova Iorque, 8 de Maio de 2017 – Nós do UNFPA, o Fundo das Nações Unidas para População, acolhemos com agrado a recente libertação de mais 82 meninas Chibok raptadas pelo Boko Haram. Fazemos um apelo para a libertação urgente das restantes meninas e todos os outros sequestrados.

O UNFPA está totalmente preparado para providenciar as meninas libertadas cuidados de saúde reprodutiva de emergência, aconselhamento psicossocial e outros apoios essenciais. Destacamos uma equipa de emergência de conselheiros psicossociais e profissionais de saúde para ajudar a responder às necessidades cruciais das meninas libertadas.

O UNFPA tem fornecido assistência e apoio para a reabilitação das 21 meninas libertas desde  outubro passado. O Fundo está pronto para estender este apoio importante para  as 82 meninas, bem como quaisquer outras que venham a ser libertadas no futuro.

 

UNFPA em prontidão para oferecer apoio psicossocial, cuidados em Saúde Reprodutiva para as recém libertas meninas de Chibok

 

Nações Unidas, Nova York / Abuja, 08 de maio de 2017-O UNFPA, Fundo das Nações Unidas para a População, congratula-se com a libertação de um adicional de 82 meninas Chibok que foram sequestradas pelo grupo Boko Haram, e está em prontidão para prestar cuidados de saúde reprodutiva de emergência, apoio psicossocial, aconselhamento e outras formas de apoio fundamental para os sobreviventes.

Em parceria com o Ministério Federal da Mulher e Desenvolvimento Social, o UNFPA continua a apoiar as mulheres e meninas que são vítimas de violência sexual e baseada no género. Para as meninas Chibok libertadas, o UNFPA mobilizou uma equipa de emergência de conselheiros psicossociais e profissionais de saúde para ajudar com a criação de perfis das meninas, para que suas necessidades essenciais possam ser atendidas.

As meninas recém-libertas, também farão parte de um programa semelhante de reabilitação que foi criado para as 21 meninas Chibok lançado em outubro de 2016. O Programa é feito de formas a atender às necessidades específicas de aconselhamento de cada menina, para ajudar a superar o trauma sofrido depois de ter sido mantida em cativeiro por mais de três anos.

O Programa inclui, entre outros, o acesso à educação de qualidade para preencher a lacuna de aprendizagem criada durante o sequestro, o acesso aos cuidados de saúde sexual e reprodutiva para o seu bem-estar e apoio na reabilitação, e um programa de aquisição de competências para facilitar a sua reintegração na sociedade.

As meninas recém-libertas, também farão parte de um programa semelhante de reabilitação que foi criado para as 21 meninas de Chibok lançado em outubro de 2016.

Desde o início da insurgência no Nordeste da Nigéria,  dados relatam que 6 em cada 10 meninas experimentaram alguma forma de violência baseada no género, e muitas têm acesso limitado aos cuidados de saúde sexual e reprodutiva. O UNFPA e parceiros prestaram serviços de prevenção e de resposta directa para 200.000 mulheres e meninas sobreviventes, ou em risco de violência baseada no género, através de 'espaços seguros' e do alcance comunitário. Mais de 3,5 milhões de sobreviventes foram abrangidos com os serviços de saúde sexual e reprodutiva, apoio psicossocial e aconselhamento.

UNFPA, Fundo das Nações Unidas para a População, busca um mundo onde cada gravidez seja desejada, cada parto seja seguro e potencial de cada jovem seja alcançado.