Notícias

Maternidade "Irene Neto" ganha loja de registos

31 Março 2016
Maternidade Central do Lubango Irene Neto ( foto de Morais Neto)

Lubango - A maternidade central do Lubango, Irene Neto, ganha ainda, este ano, uma loja de registos civil, uma forma de garantir este direito aos recém-nascidos, informou hoje, quinta-feira, nesta urbe, o director daquela unidade hospitalar, Flávio Hilário.Falando numa palestra sobre a gravidez e casamento precoce, promovida pelo governo local, em parceria com o Fundo das Nações para a População (FNUAP), o responsável afirmou que a acção faz parte do terceiro compromisso para com a criança: o registo de nascimento na primeira infância. Adiantou que este novo elemento vai igualmente ajudar, não só na obtenção do documento de nacionalidade, assim deverá reduzir os casos de fuga à paternidade.

Afirmou que noutra vertente, foi criado neste mês de Março, um consultório de atendimento exclusivo a gestantes adolescentes, onde têm um atendimento especializado, longe das grávidas adultas.
O consultório, disse, tem como principal objectivo, seguir a gravidez da adolescente e fazer aconselhamento para o planeamento familiar.

Relativamente ao fenómeno da gravidez na adolescência, Flávio Hilário disse que esta situação está a atingir grandes contornos, principalmente nas comunidades rurais onde não há informações sobre a prevenção.
Sublinhou que em cada dez partos nos hospitais maternos três a quatro são de adolescentes com faixas etárias entre os 13 aos 16 anos de idade. “Uma outra situação que adolescente vive é a qualidade de vida do seu bebé, por não estar ainda preparada fisiologicamente para ser mãe”, disse.

Nesta perspectiva, a maternidade Irene Neto vai, dentro de dias, iniciar um trabalho de promoção da saúde, mobilização social, reforço da parceria e colaboração com várias organizações da sociedade civil e advocacia, aumento de capacidades e habilidades dos profissionais do ramo e todos os outros intervenientes ou actores, visando a redução de gravidezes e casamentos precoces na adolescência.
A maternidade “Irene Neto” labora com mais de 200 trabalhadores entre médicos, enfermeiros, pessoal de apoio e administrativo. Tem uma capacidade instalada de 280 camas.