Notícias

Relatório do UNFPA aponta que a população mundial de 1,8 biliões de jovens é a chave para o desenvolvimento global

19 November 2015
Nações Unidas, Nova Iorque - Os países em desenvolvimento com numerosa população jovem poderão impulsionar as suas economias se investirem muito na educação e saúde dos jovens e proteger os seus direitos, diz o Relatório sobre a Situação da População Mundial - 2014, publicado hoje pelo UNFPA, o Fundo das Nações Unidas para a População.
 
Os potenciais ganhos económicos poderão ser alcançados através de um “dividendo demográfico", o que ocorre quando a população em idade activa de um país é maior do que a população que é dependente e mais jovem, mostra relatório.

Mas, para maximizar os dividendos, os países devem assegurar que os jovens em idade de trabalhar estão preparados para aproveitar as oportunidades de emprego e outras oportunidades de geração de renda.

"O número recorde de 1.8 biliões de jovens representa uma enorme oportunidade para transformar o futuro", diz o Director Executivo do UNFPA, Dr. Babatunde Osotimehin. "Os jovens são inovadores, criadores, construtores e líderes do futuro. Mas eles apenas podem transformar o futuro se tiverem habilidades, saúde, tomar decisões e escolhas reais na vida," acrescenta.

Com as políticas e os investimentos certos em capital humano, os países podem capacitar os jovens para impulsionar o desenvolvimento económico e social e aumentar a renda per capita, reporta o relatório.

O Director Executivo do UNFPA insta os países a buscar o dividendo demográfico para garantir que as conquistas resultem num crescimento que beneficia a todos.

"É muito fácil falar sobre o dividendo demográfico em termos de dinheiro, poupança e crescimento económico, que, até agora excluem muitos”, diz o Dr. Osotimehin. "O bônus demográfico deve ser aproveitado para conseguir o crescimento e oferecer oportunidades e bem-estar para todos. "

O relatório do UNFPA mostra que as mudanças demográficas que ocorrem em cerca de 60 países estão a abrir uma janela para um dividendo demográfico. O tamanho do dividendo depende muito de como esses países investem nos jovens para alcançarem o seu pleno potencial.

Se os países da África Subsaariana fazerem investimentos certos nos jovens, permitindo-lhes participar nas decisões que afectam as suas vidas, e adoptar políticas destinadas a promover o crescimento económico, a região como um todo poderia realizar um dividendo demográfico no valor de 500 bilhões de dólares americanos por ano, em 30 anos.

Um dividendo demográfico desta magnitude tem o potencial de tirar centenas de milhões de pessoas da pobreza e elevar os padrões de vida e catapultar economias, afirma o relatório.

O relatório completo, em Árabe, Inglês, Francês, Russo e Espanhol, além de reportagens, vídeos, fotos e outros recursos para jornalistas estão online no site www.unfpa.org.

O relatório em Português estará brevemente disponivel em www.unfpa.co.ao

 Para acessar a versão original do relatório em inglês por favor visite o seguinte endereço:

http://www.unfpa.org/swp#ref_state-of-world-population-2014