Notícias

Cooperação Sul-Sul entre Angola e Moçambique na área da Saúde Sexual e Reprodutiva dos Jovens

14 Agosto 2019
Sras Ministras da Juventude e Desportos: Ana Paula do Sacramento Neto e Nyeleti Brooke Mondlane.

As Repúblicas de Angola e de Moçambique assinaram no dia 7 de Agosto de 2019 em Maputo, a “Emenda” ao Protocolo de Cooperação nos domínios da Juventude e dos Desportos (Saúde Sexual e Reprodutiva para Adolescentes e Jovens, Prevenção VIH/Sida e Promoção do Género). O protocolo foi rubricado pelas Ministras da Juventude e Desportos de Angola, Ana Paula do Sacramento Neto e de Moçambique, Nyeleti Brooke Mondlane.

Com o apoio do UNFPA, este protocolo, vem reforçar a partilha de experiência entre os dois Ministérios, nomeadamente nos programas direccionadas aos Jovens: Geração Biz de Moçambique e JIRO – Juventude Informada Responsável e Organizada de Angola. Este dois programas visam dar uma resposta multi-sectorial e promover o acesso a serviços integrados de Saúde Sexual e Reprodutiva dos adolescentes e jovens, a capacitação em áreas como a saúde sexual e reprodutiva, liderança, cidadania e direitos humanos, com foco nos mais vulneráveis com o objectivo de prevenir a gravidez na adolescência, as doenças transmitidas sexualmente – incluindo o VIH/SIDA.


Troca de oferecendas entre as duas Ministras

Segundo o Inquérito de Indicadores Múltiplos de Saúde de Angola – IIMS (2015-2016), a nível nacional, em cada 1.000 adolescentes (15-19 anos) 163 engravidam, e este número aumenta para 239 nas zonas rurais. Somente 32% dos jovens (15-24 anos) têm conhecimento abrangente sobre como se prevenir do VIH, e nas zonas rurais este número é mais preocupante, sendo que somente 9% das meninas e 15% dos rapazes tem este conhecimento, de pelo menos três métodos de prevenção do VIH.

O Governo Angolano aprovou recentemente a Política de Estado da Juventude, assumiu o acordo com a União Africana sobre o Aproveitamento do Dividendo Demográfico através do Investimento na Juventude e está a liderar a inclusão da Saúde Sexual e Reprodutiva dos Adolescentes e Jovens no âmbito da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa – CPLP, reforçando o compromisso com o Programa de Acção aprovado na Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento (CIPD).

As Repúblicas de Angola e de Moçambique assinaram no dia 7 de Agosto de 2019 em Maputo, a “Emenda” ao Protocolo de Cooperação nos domínios da Juventude e dos Desportos (Saúde Sexual e Reprodutiva para Adolescentes e Jovens, Prevenção VIH/Sida e Promoção do Género). O protocolo foi rubricado pelas Ministras da Juventude e Desportos de Angola, Ana Paula do Sacramento Neto e de Moçambique, Nyeleti Brooke Mondlane.

Com o apoio do UNFPA, este protocolo, vem reforçar a partilha de experiência entre os dois Ministérios, nomeadamente nos programas direccionadas aos Jovens: Geração Biz de Moçambique e JIRO – Juventude Informada Responsável e Organizada de Angola. Este dois programas visam dar uma resposta multi-sectorial e promover o acesso a serviços integrados de Saúde Sexual e Reprodutiva dos adolescentes e jovens, a capacitação em áreas como a saúde sexual e reprodutiva, liderança, cidadania e direitos humanos, com foco nos mais vulneráveis com o objectivo de prevenir a gravidez na adolescência, as doenças transmitidas sexualmente – incluindo o VIH/SIDA.

 

Segundo o Inquérito de Indicadores Múltiplos de Saúde de Angola – IIMS (2015-2016), a nível nacional, em cada 1.000 adolescentes (15-19 anos) 163 engravidam, e este número aumenta para 239 nas zonas rurais. Somente 32% dos jovens (15-24 anos) têm conhecimento abrangente sobre como se prevenir do VIH, e nas zonas rurais este número é mais preocupante, sendo que somente 9% das meninas e 15% dos rapazes tem este conhecimento, de pelo menos três métodos de prevenção do VIH.

O Governo Angolano aprovou recentemente a Política de Estado da Juventude, assumiu o acordo com a União Africana sobre o Aproveitamento do Dividendo Demográfico através do Investimento na Juventude e está a liderar a inclusão da Saúde Sexual e Reprodutiva dos Adolescentes e Jovens no âmbito da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa – CPLP, reforçando o compromisso com o Programa de Acção aprovado na Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento (CIPD).